Vida Auto Sustentável

Por que é importante?

Sabemos da nova crise que está chegando. E você está preparado? O que podemos fazer?

Para as nossas atitudes no dia-a-dia, o caminho é ter uma vida autossustentável. Mas o que é isso?

Vida autossustentável é não depender do sistema. É ter seu fornecimento água e alimentos não terceirizados. Nessa situação é você quem vai administrar seu suprimento básico. É você no comando da sua vida sem delegar ao governo a responsabilidade de prover aquilo que é básico para a vida.

E para você conseguir isso há duas grandes áreas a aprender: a de Sobrevivencialismo e a de Vida Rural.

O Sobrevivencialismo –  ou preparação –  consiste em: coletar e tratar a própria água para consumo, produzir ou prover o próprio alimento, construir o próprio abrigo, ter ou fabricar os próprios utensílios, ferramentas, acessórios e equipamentos, ter seus próprios meios de obter fogo com combustíveis não terceirizados, ter fornecimento de energia independente, ter kits de emergência e saber utilizá-los, estar preparado para situações de crise e catástrofes. Tudo isso de forma ecológica, utilizando produtos orgânicos, reutilizáveis, renováveis, enfim, sustentáveis.

E a Vida Rural é o caminho ideal para implementar essas práticas sobrevivencialistas. É onde se pode ter uma vida autossustentável de forma mais plena se comparado à vida urbana.

Note que uma área não exclui a outra. Você pode desenvolver as práticas sobrevivencialistas tanto no campo quanto na cidade, ao mesmo tempo que vivendo na área rural lhe permite práticar o sobrevivencialismo, inclusive, como já dito, de forma mais plena, mais completa.

Praticar o sobrevivencialismo na área rural é a combinação ideal para se poder chamar de vida autossustentável.

Não estamos falando aqui de coisas perfeitas. Ser totalmente independente do sistema é praticamente impossível. Mas não é difícil entender que na roça você tem um ambiente muito mais favorável a práticas autossustentáveis do que na área urbana.

A começar pelo espaço. Sobrevivencialismo implica em ter conhecimento, ferramentas e matéria-prima. Quanto às ferramentas e à matéria-prima é necessário bastante espaço para armazená-las. Quanto aos alimentos e água, também é necessário um grande espaço, sendo que para plantar ainda é necessário terras, árvores e boa natureza. E a criação de animais para alimentação da família? Onde criá-los na cidade?

Veja que não é difícil perceber a enorme diferença entre se ter uma vida autossustentável na cidade e no campo. E o quão fundamental viver na área rural.

 

VIDA RURAL

Consequentemente, entramos na questão da TRANSIÇÃO para a área rural. Mudar da cidade para o campo não é fácil. Pois é necessário recursos financeiros, planejamento, tempo e por último adaptação.

Na maioria dos casos o maior problema é recurso financeiro. Dinheiro para comprar umas chamadas terras é pra poucos. Em seguida, falta tempo para juntar recursos e planejar a mudança. E nisso tudo é bem-vindo muito conhecimento para minimizar o impacto de uma grande mudança. Mudança entre uma vida onde se tinha tudo pronto para uma vida onde você é que põe a mão na massa para praticamente tudo.

E na parte de planejamento inclui o processo de compra do imóvel, a negociação. Um momento tenso onde se tem medo de fazer um mal negócio e perder o dinheiro juntado com esforço. O mal negócio pode ser a escolha errada da localização, terra infértil, secas inesperadas, o imóvel não era aquilo que a pessoa pensava, etc. Como pode ser a perda do imóvel por estar numa hipoteca, penhora, ação reipersecutória, que pode levar a perda do imóvel. Mas que dor de cabeça! Se eu tivesse mais preparado na questão da documentação do imóvel...

Enfim, dentre esse universo de coisas que envolve ter uma vida autossustentável, aqui, nesse momento, tenho algo para ajudar num ponto específico nessa jornada para uma vida mais autossustentável.

Trata-se de um ebook sobre documentação: RuralDocs.